sexta-feira, 5 de julho de 2013

O Que Esperar Quando Se Está Esperando.

Sim, é o título de um livro famoso que virou filme que muitos irão dizer que foi feito para mulheres. Mas acho que expressa bem o sentimento da torcida gremista nesta nova empreitada pós-parada do campeonato nacional. Como se fosse uma nova vida, estamos esperando que o time volte vibrante, literalmente encha a casa de alegria tal qual uma criança. Na base da conversa, como uma mãe zelosa, Renato vai tentar tirar as manhas e manias que assolam o grupo e dar personalidade e obediência tática para os filhotes. Como bons torcedores, quase dindos, ficaremos do lado de fora da casa acompanhando a família ser moldada pacientemente. Mas se depois de algum tempo, os resultados não aparecerem, por certo que iremos nos meter na educação deste rebento. Vamos apoiar, vamos gritar nas cadeiras da arena incentivando nosso Grêmio a superar os "coleguinhas", mas também vamos cobrar como se fossem notas de avaliação colegial, ou seja, severamente. E quando o time tornar-se adulto, estará pronto para o título. Estará apto a trilhar o caminho da glória novamente e estaremos juntos até a morte.

Amanhã nasce esse novo Grêmio, esperamos muito por isso, e que venha com saúde e força. Deus te abençoe meu filho, meu Grêmio.

Abraço a todos.

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Assim não Direção!

Caros amigos,
as notícias de ontem dão conta de que foram afastados Welliton e Fábio Aurélio. O que para mim é um erro. Mesmo não tendo apresentado grande futebol, Welliton poderia a partir de agora ser melhor aproveitado por Renato e o mesmo serve para o Fábio Aurélio. Renato conseguiu fazer jogar atletas como Viçosa, Clementino, recuperou Gabriel, Douglas, entre outros menos cotados. Então porque a direção intervem sem ao menos deixar que o treinador decida quem serve ou não para o grupo do Grêmio? Essa atitude de afastar jogadores deveria ter sido tomada quando Luxa ainda dava as cartas e não conseguia tirar o melhor destes atletas. Neste passo, logo ali começaremos a contratar jogadores do interior paulista novamente para largar na mão do Renato esperando que ele faça mágica como no passado recente. Desta vez, Koff equivocou-se.

Abraços.

quarta-feira, 3 de julho de 2013

A Nova Velha Camisa, O Velho Novo Ídolo e a Nova e Velha Mística

Meus caros amigos, estava tudo desenhado. Desejo do mandatário tricolor desde sempre, Renato chegou e trás consigo a mística da camisa e da garra gremista. E se num primeiro momento Koff deu um "peitaço" bancando a permanência de Luxa, o mesmo já sabia que a primeira opção para substituí-lo seria o imortal camisa 7. A volta da camisa consagrada em 83, não foi uma atitude isolada. Esta escolha tinha muito a ver com a volta de Renato, visto que até mesmo o presidente está inserido neste contexto "revival". E agora nos resta a esperança de que aquela vibração, aquela mística, aquele inferno que os adversários temem a cada embate com nossos guerreiros, volte a se fazer presente nesta epopeia azul, preta e branca que tomará o restante do ano de 2013. Renato volta com o apoio de todos, e sabemos que os jogadores tem qualidade, essa mistura pode render muitas alegrias. Se Douglas conseguia jogar em 2010, tenho certeza de que Kléber enfim será o gladiador que a Arena precisa. Barcos voltará a ser o artilheiro matador que jogava só no Palmeiras e ainda temos o Super-Zé, ao que posso resumir: Cheiro de título. Então, vamos vestir a velha camisa, abraçar o velho ídolo e criar a velha mística.

Abraços.