sábado, 30 de julho de 2011

GRÊMIO E FLAMENGO: MUITAS HISTÓRIAS

É claro que existem diversas histórias de grandes jogos para os dois lados,mas ao que cabe a mim vou reportar algumas com vantagem para o nosso tricolor:

1999: Flamengo 3 x 4 Grêmio foi um jogaço com o Zé Alcino marcando 3 gols e jogando muito.

1997: Flamengo2 x 2 Grêmio João Antônio e Carlos Miguel marcaram e trouxemos a Copa do Brasil.

1989: Grêmio 6 x 1 Flamengo na Copa do Brasil foi um banho de bola onde destacavam-se Cuca, Mazarópi, Edinho, Paulo Egídio e pasmem: Assis. 

Esses para mim foram inesquecíveis. E hoje é dia de mostrar que esse Grêmio lutador estará de volta. Não precisa nem ser épico, mas jogar com raça e deixar que a qualidade faça o resto. Pra ter medo no Fla, só de Thiago Neves, R-10 e Léo Moura. Não devemos nada em termos de plantel. Temos de nos impor, com a posse da bola, fazê-la circular para abrir o adversário e então atacar na certa. Sem adivinhações e desperdício da bola para não dar contra-ataque. Temos que ter audácia.

Até depois do jogo.

sexta-feira, 29 de julho de 2011

REDUÇÃO: DE PLANTEL OU DE CUSTOS?

Essa questão tem prazo para ser respondida. O final do primeiro turno deve selar o destino de muitos jogadores no clube. E digo mais: Se não vier um bom resultado contra o Flamengo, Julinho também estará fora. A direção tem que agir rápidamente para sua última tentativa de treinador para o ano. A folha está muito alta e se continuar com as fracas atuações de atletas caros, não tem sentido mantê-los no plantel. Repassá-los para algum clube do exterior por qualquer milhão já estaria bom demais devido a bola murcha que andam jogando. Se a carroça se estiver atolada, bota os meninos a jogar ou outros mais baratos e tenta entrosar para o próximo ano. E aí pensa em arrumar a casa. Diminuindo agora os gastos, vai ter dinheiro para o ano que vem. O importante é pensar rápido. Por incrível e absurdo que pareça, começo a concordar com a volta do Celso Roth. Ele pode até não ser dos melhores, mas sabe arrumar a casa. Se vai ganhar títulos é outra coisa. Embora eu sempre acredite no tricolor, é o futebol que preocupa. Não dá esperança. Se você joga bem e perde, é aceitável. Se você não mostra vontade e perde, é digno de repulsa. Infelizmente, não conseguimos nos fazer entender aos comandantes do futebol. Portanto, se for para jogar pouco, e só escapar do rebaixamento, que se tente o Roth ou mandem quem ganha mais de R$ 100.000,00 embora.

Por hoje, é isso.

P.S.: VALEU VÍTOR, SE QUISERES TENS ESPAÇO AQUI. QUANTO À POSIÇÃO DO MÁRIO FERNANDES, É TAMBÉM A MINHA OPINIÃO.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

PROCURANDO SOLUÇÕES

A atuação no confronto contra o América/MG se resume a uma só palavra: LAMENTÁVEL.
Sabemos que esbravejar contra a direção, os jogadores que aí estão e o técnico que está aí, não irá mudar a situação. O que se discute do jogo de ontem é a falta de ambição em vencer a partida. Quando os atletas estão focados e fazem as bonitas jogadas de toque curto, tabelam e chegam à linha de fundo para o cruzamento, aparece a qualidade que o grupo tem. Mas porque não flui constantemente o entrosamento e o bom futebol? Será que falta confiança? Será que o medo de errar é maior que a vontade de vencer? Tem explicação Rochemback estar errando passes bobos, não acertar um chute ao gol e nenhuma cobrança de falta? Douglas teria lugar em qualquer clube do Brasil, mas será que está mascarando descontentamento com salários por conta da chegada do Marquinhos? Marquinhos que inclusive não queria estar no Grêmio. Hoje o melhor do time é Gilberto Silva que ainda tem motivação para jogar com 35 anos e não precisar mais de dinheiro. Acho que cabe aos dirigentes aplicar multas por má atuação individual  também. Escudero não justifica o clamor da torcida para ser escalado. Os jogadores do Grêmio tem que deixar de lado as vaidades e começar a jogar porque clube rebaixado desvaloriza jogador. Temos boas possibilidades de volta por cima, mas não é com a apatia que conseguiremos superar este momento.

ENQUANTO ISSO...

Foi difícil ver Borges fazendo gols e jogando muito bem ontem contra o Flamengo. Implorei neste mesmo espaço que Borges não fosse negociado. Muitos faziam coro para a saída do jogador.... E Felipão que muitos querem como treinador do Grêmio, continua com sua saga em São Paulo. O torcedor o contesta e ele chama de idiota. Em todas as entrevistas, ele "alfineta" e provoca a torcida. Se ele estivesse aqui faria a mesma coisa. VOCÊ QUE ACHA QUE ESTÁ TUDO RUIM NO GRÊMIO E TEM O DIREITO A SE MANISFETAR, CONCORDARIA EM OUVIR INSULTOS VINDOS DO LUIZ FELIPE SCOLARI?
E R-10 jogando muito.....
Meu blog é http://www.conscienciagremista.blogspot.com/, visite e comente. VITOR ENTRA NO BLOG PARA DEBATERMOS E TROCAR IDÉIAS VELHO.     ATÉ AMANHÃ.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

GRÊMIO: UMA FÁBRICA DE RÓTULOS

Parece que gremista não vive sem criar rótulos para tudo que acontece em função da sua paixão, do seu clube. Hoje à noite, não entrará em campo o IMORTAL, porque nós que nos gabávamos deste rótulo, agora o rejeitamos. A imprensa tem muita culpa nisso, mas essa onda só pega se a torcira fizer coro e ir no embalo. Renato HOMEM-GOL, MESTRE Jonas, Adílson PASTOR-ALEMÃO, CAPITÃO AMÉRICA, DIABO LOIRO, entre outros, são adjetivos, prefixos ou sufixos, que não ajudam em nada ao jogador no seu rendimento em campo. O ego se eleva a níveis altíssimos, provocando o relaxamento e a acomodação por ter sua marca eternizada na boca dos populares. Quando estes "famosos" começam a viver do passado consolidado, já não atendem mais ao controle de qualidade que outrora lhe fazia justiça. Tem também os rótulos mal intencionados, que tem por objetivo desmerecer a qualidade do produto, ou seja, neste caso, do jogador. Uma das maiores promessas do futebol brasileiro, Mário Fernandes, está sendo burramente atacado com o prefixo de "MENININHA". Qual é o fundamento disto? Alguém acha que ele vai jogar melhor o chamando deste jeito? Quando a crítica é direcionada somente ao futebol, é perfeitamente aceitável. Mas extrapolar para questões pessoais, havendo veracidade ou não, é baixaria pura. E com o perdão da palavra, COISA DE MALOQUEIRO (não o que mora, mas o que não tem educação).
Portanto, torcedor, cante pelo clube, chame o jogador de craque, de perna-de-pau, mas faça isso no estádio. Nas demais esferas públicas, eles são pessoas como você, com sua profissão e sua família.
Esses "julgadores de caráter", que foram responsáveis pela saída do Jonas, merecem os dez anos sem título.  QUANTO AO JOGO DE HOJE, APOSTO NO 2X0 PARA NÓS COM CONSISTÊNCIA DEFENSIVA E ATAQUE MASSIVO DESDE O INÍCIO. AVANTE TRICOLOR.

Até mais.  meu blog:  http://www.conscienciagremista.blogspot.com/

terça-feira, 26 de julho de 2011

JOGO DOS 7 ERROS

Qual a diferença entre a agressão do goleiro do Sport Recife contra o jogador do Vasco pela Taça BH e a que Dinho tentou em Válber do Palmeiras em 95? Nenhuma.
Embora a cena do atleta júnior tenha sido muito mais forte, não há diferenças. Não existe justificativa. Por muito tempo achamos, como torcedores do Grêmio, aquela cena digna da raça pampeana, alma tricolor e etc., mas na verdade é de uma violência extrema. Não é por defender nosso clube, que a atitude tenha que ser vista como valentia ou algo do tipo. O desfecho muitas vezes pode ser catastrófico, como uma morte ou a impossibilidade do adversário continuar seguindo sua profissão. Dinho, por conta daquela cena, ficou marcado pela resto da sua carreira como brucutu que não sabe medir a força de suas entradas violentas. E não era assim. Sabia passar bem, chutava de fora da área, desarmava muitas vezes sem falta. Mas a fama pegou. Mas pensando bem, há uma diferença: Dinho não agrediu pelas costas, Válber sabia o que lhe esperava. Já o goleiro do Sport não deu nenhuma chance ao adversário. Mas para o bem do futebol, seria bom que não acontecesse mais esse tipo de coisa. Enquanto os atletas concentrarem-se apenas em jogar bola, a alegria do futebol estará intacta. Veja as cenas: http://www.youtube.com/watch?v=73RElrNTdOg&feature=player_detailpage  e   http://www.youtube.com/watch?v=xrGbYK0PDkg&feature=player_detailpage.

Até amnhã.   meu blog: http://www.conscienciagremista.blogspot.com/

segunda-feira, 25 de julho de 2011

ATÉ PODEMOS QUESTIONAR, MAS PODEMOS DUVIDAR?

A equipe do Grêmio nestes últimos tem apenas treinado devido ao adiamento do jogo contra o Santos. O que me parece bom, visto que a última partida foi boa defensivamente mas o ataque não correspondeu. Creio que este tempo, deve ter sido o suficiente para se criar novas possibilidades ofensivas. A partir daí, poderemos contra o América-MG que não é grande coisa, ver até onde surtiram efeito esses dias de treinamento. Quanto ao título do post, o primeiro "bicho-papão" do campeonato, já perdeu. Logo o Flamengo perderá também. A boa fase não dura para sempre, assim como o tormento de atuações pífias, não durará muito tempo no Grêmio. Podemos questionar se temos ainda a possibilidade de sermos campeões, mas podemos duvidar que uma série de bons resultados, até mesmo de acordo com o que falou o Julinho. Empatando fora e ganhando em casa, já nos dá a chance de encostar nos líderes e brigar por algo melhor. Acredito no trabalho do técnico e no apoio da torcida para isso. Mas sobretudo, acredito nesta camisa.

Até amanhã.   http://www.conscienciagremista.blogspot.com/

sábado, 23 de julho de 2011

ENXUGANDO O GRUPO

A direção está enxugando o grupo do Grêmio emprestando ou vendendo jogadores que poderiam ser melhor aproveitados ainda este ano. Neuton joga como zagueiro e lateral e tem apenas 21 anos, e muito futuro pela frente. Sei que daqui a dois anos, ele estará num time de ponta do futebol mundial. O bom lateral não é aquele que ataca, mas o que defende com precisão, liberando os meias para criar. Para jogar com laterais ofensivos, ou enche-se o time de volantes ou usa-se três zagueiros. Gabriel não sabe marcar, e não tem jogado bem no ataque porque fica preocupado em voltar para defender. Com o atual esquema, os laterais não podem subir porque nossos dois volantes titulares são lentos para cobrir. Quanto à Júnior Viçosa até foi bom emprestá-lo para ganhar experiência em um time de menor expressão. Gostaria de ver Miralles começar o próximo jogo, me parece estar motivado e com vontade de mostrar serviço. Julinho não está fazendo alterações na equipe neste momento para que os titulares possam se entrosar na sua filosofia tática. E isso até é compreensível, uma alteração na equipe não modificará tanto assim o entrosamento. Na minha enquete do blog, por enquanto, Mário Fernandes tem a preferência da galera para atuar na zaga. Na MINHA OPINIÃO, ele joga melhor na lateral. Enxugar o grupo é uma necessidade, mas creio que seria melhor apenas emprestar os jogadores mais novos e não vendê-los.

Até mais.  Opine.    www.conscienciagremista.blogspot.com

sexta-feira, 22 de julho de 2011

MOMENTO DE TER CALMA

Os comentários raivosos no blog do Grêmio no globo.com, me sugerem que o torcedor perdeu não só a paciência mas também a capacidade de analisar com calma a situação real do clube. Se estamos mal na tabela, isso ainda é fruto dos maus resultados do início do campeonato quando nosso treinador dizia que estava tranqüilo. A pressão para recuperar os  pontos perdidos agora está sobre o novo treinador e a direção. O clube está sem dinheiro, não há como contratar nomes de peso, o novo treinador não atingiu ainda nem os seis jogos do Mancini para ser demitido. Julinho Camargo está trabalhando não só o esquema tático mas tentando recuperar a gana de alguns jogadores que andaram apagados. Toda a chance está sendo dada a Escudero, que não está justificando a escalação. O fato é que a torcida tem sua parcela de culpa, pois desde o início deste ano, inclusive com Renato como treinador, já não fazíamos tanto barulho. Quando o time estava mal no ano passado, costumávamos empurrar o time no grito e dava muito certo. Mais uma vez, PACIÊNCIA E APOIO ao GRÊMIO que é a razão maior de tanta indignação. Temos que fazer pelo Grêmio, não por A, B ou C. Gostaria de ver o pessoal escrevendo mais sobre táticas, posicionamentos, ou seja, conhecimentos sobre futebol para discutirmos. Podemos fazê-lo neste blog ou no http://www.conscienciagremista.blogspot.com/. Vamos nos unir para o bem do clube e não incentivar quebradeiras e coisas do tipo.

Dê sua opinião.

quinta-feira, 21 de julho de 2011

QUANDO A IMPRENSA CAUSA A CRISE

A opinião é algo muito pessoal que devem os expor aos demais para realmente saber se estamos certos perante ao tema proposto. Quero dizer que ontem após assistir ao jogo, sintonizei a Rádio Gaucha para ouvir as entrevistas e sobretudo a coletiva com o Julinho Camargo. Mas o que ouvi a acabei por decepcionar-me, foi a opinião desastrosa do Nando Gross. E deixarei claro que fã dele, mas ontem foi cruel. Para o jornalista, a primeira regra para uma tese é a informação. Quanto ao pênalti a favor do Figueira, Nando disse o seguinte: "O pênalti foi claro, não sei porque os jogadores estão reclamando! Da cabine, eu vi pênalti, na Sportv dizem que foi pênalti, do que estão reclamando?". A única opinião que ele não ouviu foi da RBS Tv que estava transmitindo a partida, na qual mostrou que não houve a infração com a frase em cima do lance dos seus colegas de CASA (RBS): "Brito: Será que foi pênalti, Maurício? Maurício Saraiva: Não houve pênalti, primeiro Gilberto Silva toca na bola e depois o jogador esbarra nele e cai. Portanto, erro do juiz." Pois é, Nando Gross baseou-se na opinião dos paulistas da Sportv e não na "sua" emissora. Como se não fosse pouco, ainda disse que não houve evolução no time do Grêmio. Que tudo estava ruim, que não jogou nada e tal; Apenas um aviso: Este tipo de comentário é às vezes motivo para uma crise sem dimensão, pois se o jogo fosse no Olímpico, e o pênalti fosse convertido,quem estivesse saindo com o rádio na mão certamente pararia na frente do vestiário para protestar e tumultuar o ambiente que aos poucos está se realinhando. Quem tem um microfone à sua disposição e está em cima do fato, tem que pensar nas conseqüencias da opinião que emite. No calor da hora, alguns se perdem para dar vazão àquilo que pensam. Agora vejo que não é só o Galvão Bueno e Arnaldo César Coelho que falam besteiras ao vivo.

NA MINHA OPINIÃO...

O Grêmio poderia ter criado mais ofensivamente, mas fiquei muito contente com o posicionamento defensivo e a marcação que o time impôs para suprimir o Figueira. Impedimos que eles vencessem, paramos um time estava ganhando as partidas na sua casa. Portanto, não perdemos dois pontos, mas ganhamos um. Acho que foi um bom resultado. Peço ao torcedor de verdade mais paciência que o time já está melhorando, só falta o ataque começar a render novamente.

Até amanhã!

quarta-feira, 20 de julho de 2011

ALGUÉM TEM UM PAULO NUNES OU JARDEL PARA VENDER?

A janela de transferências é algo que mexe com a cabeça dos dirigentes de futebol do país porque o retorno em termos de marketing é vantajoso com venda de camisa, cotas de TV e coisas assim. Porém nem sempre a contribuição da contratação de peso se justifica. Pagar caro pela transferência ou pelo salário exorbitante de quem já tem visto no exterior nem sempre é garantia de bons resultados.É claro que muitos desses tem qualidade fora do normal, mas será que tem o estilo, a pegada e, sobretudo, a alegria de estar jogando no nosso clube? Será que as cifras não fazem muito mais sentido para esse atleta do que "recuperar seu futebol num clube grande como o Grêmio?". O discurso é sempre o mesmo. Gilberto Silva é uma questão à parte porque sabe que está no final da carreira e poderia escolher qualquer clube do Brasil para jogar e Fábio Rochemback tem identificação com o nosso futebol. Portanto, nestes até vejo algum motivo para estar aqui. No mais, cabe aos dirigentes, garimpar bons jogadores pelo país, alguns reservas de clubes de ponta também poderiam dar certo aqui desde que bem observados e conscientes que o Grêmio é tão grande quanto um Flamengo ou Corínthians e que aqui não é estaleiro para acomodar-se e ficar recebendo sem jogar. De repente, até poderemos encontrar alguns Jardéis e Paulo Nunes por aí....

meu blog  http://www.conscienciagremista.blogspot.com/

Até mais.

terça-feira, 19 de julho de 2011

MUITO PRAZER, SOU O GRÊMIO PORTO-ALEGRENSE!

Que nos desculpem os torcedores do Figueirense, mas este é o jogo para o Grêmio dizer a que veio no campeonato. Uma vitória fora de casa a esta altura seria crucial para recolocar-nos novamente como candidato a algo melhor na competição. Creio que uma semana para trabalhar já é suficiente para vermos significativas melhoras na equipe. Espero ver uma identidade nova, mais aguerrida, mais fluente, mais criativa. Coesão entre os setores, comunicação em campo e vontade de provar que nenhuma instância, leia -se STJD (o mesmo que fechou os olhos para a cotovelada de Aírton do Flamengo em Souza), vai abater o vôo gremista rumo ao tri-campeonato. Se acredito no título? É claro que sim.
Para isso, a partir deste jogo, com nova identidade, em cada embate, espero que nossos adversários recebem um cartão com os singelos dizeres: "Muito prazer, sou o Grêmio Porto-Alegrense. Me recebas com fidalguia e serei piedoso. Me visites , e te ensinarei a arte da bola. Te agigantas a mim e serei épico, te apequenas e serei cruel."

Com esta postura, creio que o Grêmio pode alcançar mais um título nacional.

Por hoje, é isso.

Até mais.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

OS TREINADORES E SEUS PONTOS DE VISTA

Segunda-feira de bombas futebolísticas sobretudo para nós gaúchos. O Grêmio especula a contratação de Marquinho do Fluminense. Poderia debater este assunto mas, sinceramente nunca vi grande futebol nesse rapaz para motivar tal interesse. Portanto, a notícia não me empolgou. Semana passada, dizia-me que Gabriel Milito havia sido sondado. Depois de vê-lo contra o Uruguai, perdendo todas as bolas aéreas, vi que seria jogar fora um dinheiro que não temos. Lugano sim seria uma boa contratação. Em termos táticos, espero ver um Grêmio ousado contra o Figueira. Depois de uma semana para trabalhar, a poeira baixa da demissão do Renato, podemos ter tranqüilidade para ganhar o jogo.

VISÃO EM PRIMEIRA PESSOA

A Seleção Brasileira fez uma partida até certo ponto aceitável contra o Paraguai. Porém, a falta de eficiência no ataque que me parece ter muito mais grife do que amor à camisa, foi preponderante para a eliminação nos pênaltis. Todos sabem que não temos sorte em decisões por pênaltis. O campo era ruim? Era. Mas alguns convocados parecem não sentir-se bem quando vestem a amarelinha. Ganso não pode criar sozinho todas as jogadas e Lucas Silva entra afoito, parece querem resolver de qualquer jeito a partida. O tempo para treinar é escasso, porém não temos jogadas ensaiadas, ninguém bate falta, entre outras coisas que nos fazem temer pelo futuro da seleção na próxima copa. Mano Menezes parece estar muito tranqüilo, mas não deveria. Estamos vendo o futebol minguado em campo, mas ele acha que está bom. É uma visão solitária das coisas.

Da mesma forma, Falcão estava vendo um futebol à beira do campo, que certamente não veria na sua cabine de imprensa. Porque cometeu muitos equívocos em seu esquema tático no colorado. Calma, não estou comentando sobre o Inter, apenas quero salientar que alguns treinadores erram e não admitem porque não conseguem enxergar com os olhos de quem está de fora. Com certeza nos treinos alguns jogadores se dedicam mais, alguns tem afinidades e amizade com o treinador, mas para o torcedor tudo isso não importa. E não adianta xingar o Falcão e nem Renato porque ídolos sempre serão. Mas no ABC do futebol diz que o resultado tem que aparecer, se não no placar, pelo menos na bola jogada.  Quando começam as cobranças da torcida é porque a visão do treinador não está compatível com o que a torcida vê. E são esses que pagam para assistir......

quinta-feira, 14 de julho de 2011

ALERTA!!!PRÍNCIPIO DE CRISE.

Alguns jogadores de futebol fazem de sua carreira um espelho da vida pessoal. Quantos destes jogadores são taxados de " boa praça", " homem de respeito" e outros adjetivos por serem leais aos seus clubes, ou por serem brigões, por serem violentos, e também por serem "criadores de caso".
Vejam bem: O Grêmio estava caindo ladeira abaixo na classificação do brasileirão com um futebol de péssima qualidade e não havia crise porque todos ficavam protegidos pelo treinador que sempre assumia toda culpa. De tanto insistir na desmotivação de alguns e sempre chamar a responsabilidade pelo não rendimento da equipe, Renato sucumbiu a pediu demissão. Agora, Julinho Camargo adota outra forma de lidar  com essas situações. Pelo que sinto, quem não empenhar-se vai sobrar. E chorar não adianta. André Lima no treino de hoje fez papelão reclamando de ser sacado para fazer treino físico. Pergunta: Agiria assim sob o comando de Renato? Marquinhos vem à imprensa dizer está insatisfeito com a reserva. Pergunta: Quando estava no Santos, reclamava de ser reserva? Ou é difícil pagar de chorão para os paulistas e fechar as portas no centro do país? Está na hora de alguns jogadores procurarem informações sobre o clube com o qual assinaram contrato e ver que É UM CAMPEÃO MUNDIAL, DE LIBERTADORES, VÁRIOS TÍTULOS NACIONAIS E COM A MELHOR E MAIS BONITA TORCIDA DO BRASIL.

ENTÃO, VAMOS PARAR DE RECLAMAR E JOGAR BOLA PARA JUSTIFICAR O RÓTULO DE "JOGADOR PROFISSIONAL".
meu blog http://www.conscienciagremista.blogspot.com/
Até amanhã!

quarta-feira, 13 de julho de 2011

A CARA E A CORAGEM

Gremistas de verdade que somos, gostaríamos de todo ano estar comemorando um título de grande expressão daqueles que amassassem o ego dos adversários e os colocasse literalmente para escanteio. Porém, o futebol não se faz somente de contratações bombásticas, repatriamento de ídolos, construção e remodelação de estádio. Nos tempos modernos, o futebol tem que ser gerido como empresa. Negociação de patrocínio, exploração do marketing, pagamento de dívidas, pesar salários de funcionários e jogadores, e investimento em contratações. Não sou advogado, mas consigo entender quando Odone não consegue contratar reforços de nome. A dívida junto aos órgãos públicos não é pequena. A maioria dos jogadores já tem seus passes vinculados à empresários e, por isso não se consegue uma grande soma vendendo-os. Para quem lembra bem, a última Copa do Brasil que conquistamos foram com atletas de renome que vieram com dinheiro da ISL, que depois foi embora deixando a dívida para o clube. Esse episódio culminou com um rebaixamento à série B. Quando disse que não sou advogado é porque não acho que Odone seja o melhor dos presidentes ou algo assim, mas quando o Grêmio estava na segundona, foi ELE quem assumiu o clube, com apenas quatro jogadores profissionais e os demais eram juniores. Foi ELE quem apostou em Mano Menezes (sacando outro grande ídolo: De León), hoje técnico da seleção. Foi ELE quem enxugou alguns gastos e reergueu o clube. É claro que o Grêmio merece muito mais de um presidente do que boa intenção, mas querendo ou não, nossos dirigentes deveriam aprender um pouco com Fernando Carvalho. Pode até ser que competência não seja o melhor adjetivo para Odone, mas que é CORAJOSO E GREMISTA disso não podemos duvidar.

Até mais!

terça-feira, 12 de julho de 2011

PEGADA FUTEBOL CLUBE

No site globo.com de hoje, página de notícias do Grêmio, consta com ênfase a estatística de time com menos roubadas de bola. Outro dia, Douglas era o jogador que mais havia errado passes. E se fizermos um levantamento mais à fundo, veremos que somos também um dos que menos finalizam. Esses problemas creio que não são de características individuais dos jogadores e sim da dinâmica de jogo que Renato utilizava. Quase sempre afunilando pelo meio, tentando a infiltração entre os zagueiros adversários para tentar o arremate. Dessa forma, quando o Grêmio ficou previsível, o futebol minguou. As jogadas de linha de fundo fazem parte do ABC do futebol e era o que Renato mais sabia fazer quando estava em campo. Creio que no próximo jogo, veremos que Julinho terá resolvido esse problema. Pois nas poucas oportunidades que Mário Fernandes teve de chegar à linha de fundo, fez o cruzamento para o gol. Gabriel tem que se doutrinar a dar continuidade a isso. E tenho certeza que quando ficarmos previsíveis novamente, Douglas voltará a ser criativo pelo meio e Rochemback poderá fazer uso de seu chute mortal. Por hora, os treinamentos e as conversas para haver entendimento entre os setores do time serão preponderantes para o Grêmio ser um time de pegada. PEGADA FUTEBOL CLUBE.

Até amanhã!

segunda-feira, 11 de julho de 2011

O PRIMEIRO TRIUNFO

Depois de um primeiro tempo titubeante, o Grêmio realmente mostrou que queria ganhar o jogo e fazer as pazes com a torcida. Neuton, após erro infantil saiu para dar lugar a Bruno Collaço e o time melhorou. Mas não se engane que foi pelo entrada do jogador e , sim pela saída do outro que não estava mal, mas aquele erro bobo faz com que a torcida se voltasse contra ele e vaiasse cada lance seu, atordoando o resto da equipe.  Gilberto Silva foi magnífico, não só pelo gol mas também pela sua imposição em campo. Marcelo Grohe foi um gigante intransponível. Douglas melhorou, agora ele sabe que tem que jogar mais. André Lima esteve apagado até o gol. O restante do time foi no embalo. Agora é pensar cada jogo. Esquecer a tabela, a classificação e galgar pontos como se estivesse jogando pela auto-estima. Focar apenas o próximo adversário. Só tenho um pedido a fazer aos tricolores de verdade: Esqueçamos o passado. Nada de vaias por hora, seja para quem for. Querendo ou não, Odone é o presidente e é tão gremista quanto todos nós. Se tem competência ou não, é outra coisa. Agora é hora de apoiar.

sexta-feira, 8 de julho de 2011

DEZ JOGOS QUE FARÃO A DIFERENÇA

Este é o tempo necessário para que o time de Julinho camargo ganhe corpo e entrosamento para abafar o sucesso daqueles que agora estão no topo. A verdade do campeonato é conhecida realmente após 25 jogos. Antes disso, é churumela de contratações, especulações, crises, queda de rendimento e outras mazelas. Bom seria não distanciar muito. Mas o próprio Grêmio de 2008 é um exemplo. Como já escrevi outras vezes, e até mesmo na minha apresentação da página principal do blog, já vi equipes formadas pelo tricolor serem campeões com jogadores nada além de médios, porém raçudos. Agora que a folia de "camisa comemorativa", "promoção de sócio" e outras desatenções acabaram (inclusive treinador lançando grife...), o futebol volta a ser a principal atividade no Olímpico. A cabeça no lugar tem que sobresair no momento em que tem a bola nos pés, pois quando a fase não é boa, qualquer passe errado é criticado. E por favor, Rocka, mais atenção!!! Se liga, a paciência tem limite. Esquece a seleção. Você é craque, assim como Douglas e Gabriel, mas o Grêmio é maior que tudo isso.

Bom fim de semana a todos.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

SERÁ QUE FALTA CARINHO?

Futebol se desaprende? Não dizem que é como andar de bicicleta, uma vez que se aprende, nunca mais se esquece? Pois alguns jogadores do Grêmio parece que esqueceram como se joga futebol. Marquinhos não disse a que veio e Escudero que até deu um "pití" no banco de reservas, foi justamente sacado por não ter passado de nada mais que esforçado. Rochemback está perturbado com alguma coisa que ainda não sabemos o que é, porque se procurarmos justificativas para os seguidos erros bisonhos dele, não vamos encontrar. Gilberto Silva na estréia, não jogou mais do que jogaria Adílson ou Magrão. Pelo menos ontem (dado os descontos de entrosamento e a própria estréia) não justificou a contratação. André Lima está fora de forma sim, mas a bola também não chegou. E Leandro tem que voltar a jogar futebol e deixar os salões de cabelereiros de lado. Miralles não poderia ter entrado tão tardiamente na partida. Mário estava tão nervoso que não conseguiu apoiar e nem ao menos marcar Montillo. Rafael Marques, Saimon e Marcelo Grohe foram discretos. E o melhor do time ontem foi Neuton, que teve presença ofensiva e defensiva. Por isso, é importante a sua manutenção no clube. Julinho ainda não deu sua cara ao Grêmio, mas daremos um voto de confiança. Com a bola que Marquinhos e Escudero jogaram, Douglas realmente é imprescindível.
Como tantas vezes Renato colocou nas entrevistas do ano passado (e nenhuma neste ano), será que os jogadores estão precisando de carinho?

Até amanhã!

quarta-feira, 6 de julho de 2011

NÃO VENDAM NEUTON!

Especula-se  que o Grêmio estaria vendendo Neuton para a Europa. Seria um grande erro vender um jogador de futuro enorme pela frente, um jogador versátil que joga na lateral e na zaga e desempenha bem as duas funções. Neuton não tem 25 anos ainda. Temos que parar com essa história de vender jovens para fazer caixa. O caixa fica defazado quando se paga fortunas por jogadores supervalorizados e isso é que tem que mudar. Vender jogadores que tem identificação com o clube  para trazer gente de fora que vem para ganhar dinheiro e nada mais que isso, é burrice. Adílson está aí até hoje e tem bons e maus momentos mas nunca deixou de mostrar sua garra com a camisa tricolor.

REESTRÉIA

Hoje estréia oficialmente Julinho Camargo e esperamos que o futebol apresentado não decepcione. Queremos a vitória com certeza, mas muito mais que isso, queremos de volta o brio, a inteligência, a calma e o equilíbrio entre os setores da equipe. Quero ver esta noite, o Grêmio que todos respeitam, seja dentro ou fora de casa. Quero que nossa paciência de esperar que o fogo apague seja recompensada e renasçamos das cinzas. Espero Grêmio, te ver em campo.

terça-feira, 5 de julho de 2011

ESCALAÇÃO

Como dizem por aí, cada brasileiro é um técnico de futebol. Todos querem escalar seus times e explicar o porquê de suas preferências. Para os gremistas neste momento, não há consenso sobre um time para por em campo. Cada um vai escalar de uma forma diferente. O próprio treinador Julinho, que chegou agora, treinou uma formação no domingo e outra ontem. Escudero sentiu lesão, vai ter mudança de novo....
Assim é a vida dos treinadores, os times são feitos a base do entrosamento de seus jogadores e da capacidade de cada um assimilar o esquema proposto. Quando Renato propôs seu esquema 4-4-2 em losango no ano passado, treinava TODOS, titulares e reservas deste jeito, e quando tinha que substituir alguém, cada um já sabia o que fazer, onde atuar, qual jogada preparar. Esperamos o mesmo de Julinho. Não importa quem jogue, mas mantenha suas convicções e seus esquemas e, sobretudo, se tiver que trocar de tática, que todos saibam o que fazer em campo...

Até amanhã!

segunda-feira, 4 de julho de 2011

A PRIMEIRA IMPRESSÃO

A primeira impressão que tive quando Julinho Camargo foi anunciado como técnico do Grêmio é que estávamos regredindo, deixando sair Renato que estava equivocando-se  e muito com suas invenções nas escalações e com seus protegidos que não saíam do time, mas ainda assim, conhecedor da primeira divisão. Pois além de Julinho não ter experiência em Brasileirão, está vindo do nosso arqui-rival. Por outro lado, analisando friamente, ele já conhece o ambiente do Olímpico, sempre fez bons trabalhos com jogadores jovens, e com um contrato de seis meses, ele terá que provar que mereceu a confiança da direção para poder renovar seu contrato. Pareceu uma pessoa centrada que não se ofenderá e nem esbravejará com qualquer pergunta feita por um ou outro repórter instigador. E ainda por cima, teve a sorte de Douglas estar suspenso e Lúcio fora do próximo jogo por lesão muscular. Assim ficará à vontade para por outros jogadores em campo para provar que também podem render com a camisa tricolor. Douglas é craque, Lúcio é ótimo jogador, isso é indiscutível. Passível de discussão é o porquê de não estarem confirmando isto dentro das quatros linhas. Por hora, desejaremos muita sorte e muitas vitórias a Julinho Camargo, treinador principal do Grêmio de Football Porto-alegrense.

Até mais.

sexta-feira, 1 de julho de 2011

PAIXÃO CEGA

De ontem pra cá é impressionante como ninguém lembra mais que o Grêmio não estava jogando nada no campeonato, não conseguia ganhar de ninguém em casa e nem ao menos tinha um padrão de jogo. Olho na parede um pôster de campeão mundial de 83 e vejo onze jogadores e não apenas um. Mas os apaixonados pelo homem gol não conseguem ver. Um time não se faz apenas com um jogador, e título não se ganha sozinho. A esses cegos de paixão, chorem, mas não coloquem impecílios para que o clube siga adiante. O novo treinador que, diante de tanta rejeição ao Cuca (até agora não sei porque, se querem um técnico com título chamem o Roth), pode até ser o Leocir Dallastra que ganhará pouco. Pois para esses 85% de chorões, a conquista e a libertadores já eram. Podem ir para o Rio assistir ao Renato jogar futevolei também...