segunda-feira, 18 de julho de 2011

OS TREINADORES E SEUS PONTOS DE VISTA

Segunda-feira de bombas futebolísticas sobretudo para nós gaúchos. O Grêmio especula a contratação de Marquinho do Fluminense. Poderia debater este assunto mas, sinceramente nunca vi grande futebol nesse rapaz para motivar tal interesse. Portanto, a notícia não me empolgou. Semana passada, dizia-me que Gabriel Milito havia sido sondado. Depois de vê-lo contra o Uruguai, perdendo todas as bolas aéreas, vi que seria jogar fora um dinheiro que não temos. Lugano sim seria uma boa contratação. Em termos táticos, espero ver um Grêmio ousado contra o Figueira. Depois de uma semana para trabalhar, a poeira baixa da demissão do Renato, podemos ter tranqüilidade para ganhar o jogo.

VISÃO EM PRIMEIRA PESSOA

A Seleção Brasileira fez uma partida até certo ponto aceitável contra o Paraguai. Porém, a falta de eficiência no ataque que me parece ter muito mais grife do que amor à camisa, foi preponderante para a eliminação nos pênaltis. Todos sabem que não temos sorte em decisões por pênaltis. O campo era ruim? Era. Mas alguns convocados parecem não sentir-se bem quando vestem a amarelinha. Ganso não pode criar sozinho todas as jogadas e Lucas Silva entra afoito, parece querem resolver de qualquer jeito a partida. O tempo para treinar é escasso, porém não temos jogadas ensaiadas, ninguém bate falta, entre outras coisas que nos fazem temer pelo futuro da seleção na próxima copa. Mano Menezes parece estar muito tranqüilo, mas não deveria. Estamos vendo o futebol minguado em campo, mas ele acha que está bom. É uma visão solitária das coisas.

Da mesma forma, Falcão estava vendo um futebol à beira do campo, que certamente não veria na sua cabine de imprensa. Porque cometeu muitos equívocos em seu esquema tático no colorado. Calma, não estou comentando sobre o Inter, apenas quero salientar que alguns treinadores erram e não admitem porque não conseguem enxergar com os olhos de quem está de fora. Com certeza nos treinos alguns jogadores se dedicam mais, alguns tem afinidades e amizade com o treinador, mas para o torcedor tudo isso não importa. E não adianta xingar o Falcão e nem Renato porque ídolos sempre serão. Mas no ABC do futebol diz que o resultado tem que aparecer, se não no placar, pelo menos na bola jogada.  Quando começam as cobranças da torcida é porque a visão do treinador não está compatível com o que a torcida vê. E são esses que pagam para assistir......

Nenhum comentário:

Postar um comentário