domingo, 25 de março de 2012

CADÊ O TESÃO?

Quem assistiu ao jogo do Grêmio contra o Cruzeiro-RS ainda custa a entender o que acontece com a equipe. Vencemos com um belo gol de bola parada e um pênalti claro mas que aos 47 do segundo tempo é quase que um pedido de socorro aos deuses da bola. Quando começamos a sentir falta de um armador nota 6 como Marco Antônio é porque a coisa tá feia. Marquinhos é bom jogador.....Pro Avaí. Bertoglio é o nosso Andrezinho. Só joga no segundo tempo. Tá faltando tesão. Aquele abafa. Aquela pressão. Segurar a bola e jogar na boa sem contra-ataques. Se quero Douglas de volta? É claro que não. Joga muito mas é preguiçoso. Só quero jogadores que deixem de lado o discurso de que "o futebol mudou, não tem mais bobo e blá blá blá".
Isso aqui é Grêmio, poooooooooorrrrrraaaaaaaa!!!!!! Tem que morder, lutar pela bola e fazer ela correr macio, de pé em pé. E quando o adversário "se fresquear", pescoço vira canela. Radical? Foooooodddddaaa-seeeeeee!!!!!! Jogadores: Tomem vergonha na cara e justifiquem o salário porque essa bolinha aí tá duro de aguentar. Não é falta de qualidade, é falta de TESÃO EM JOGAR NO GRÊMIO. Perguntem ao Paulo Nunes se gostou de sair do Flamengo como reserva do reserva e virar ídolo do tricolor. Sabem porque aconteceu? Porque a torcida o apoiou desde o início e isso não falta a vocês então RETRIBUAM. Devido à minha indignação pelo futebol apresentado hoje, encerro por aqui.
NOTA: SPRAY DE PIMENTA? ESPERO QUE ESSE IDIOTA SEJA PUNIDO PELO ATO. DEPOIS QUER FAZER GREVINHA E DIZER QUE GANHA POUCO, COVARDE, FDP....
Boa noite a todos.

sábado, 24 de março de 2012

UM GRÊMIO DE MUITAS VERDADES

Quando pensamos que o tricolor entrou nos eixos e a qualidade do futebol aflorou, começam a surgir as dúvidas sobretudo quando saímos perdendo. Os jogos contra o River-SE foram de chorar. Entende-se que o adversário retrancou-se demais para ao menos não passar por uma goleada, tanto no primeiro quanto no segundo jogo, mas que providências os jogadores tomaram dentro de campo para vencer sem sacrifício? Nenhuma. Acho estranho ter tanto tempo para preparar a equipe para o embate e quando a bola rola, ficarem acuados, quase que presos a burocracia do futebol. Cadê a jogada individual, a ousadia? É preciso chegar ao intervalo para que o treinador relembre tudo que foi dito durante os treinos? Por enquanto a falta de criatividade está atrapalhando e nos deixando com a pulga atrás da orelha quanto ao sucesso na Copa do Brasil. A tática e o improviso tem de andar juntos porque se formos previsíveis, é melhor jogar a toalha. Em tempo: Gauchão é obrigação.

Abraço a todos.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

PENSANDO RÁPIDO....

A humilde é uma coisa que todo ser humano deveria ter. Alguns têm certo desvio e não afloram tal característica. Eu, contudo, assumo que ano passado quando Celso Roth não conseguia juntar os limões e fazer uma limonada, dizia que o homem certo era o Caio Jr.. Errei, quebrei a cara e assumo. Caio é ofensivista e talvez ele até tenha razão em mensurar que os trabalhos que fez sempre deram resultado à longo prazo. Podemos compreender isso, mas o nosso gremismo e, no fundo, até o gremismo dele próprio sabe que não dispomos de tempo para começar a ganhar e acima de tudo, mostrar um futebol convincente e condizente com a grandeza que temos. Por isso, Odone (Presidente odiado por muitos, não por mim que agradeço a ele ter sanado as despesas de um clube falido) está agindo rápido na troca de treinador. Sempre achei Vanderlei Luxemburgo "enfeitado e chorão", mas se for inteligente e vencedor, de que isso importa? O Gre-nal teve uma grande influência nessa correria toda. Se Caio não estava conseguindo armar o time contra as equipes de pouca qualidade, como evitar um vexame contra os vermelhos? Com a chegada de um novo treinador, o ânimo muda, a crença dos jogadores em seu comandante muda e a REAÇÃO pode aparecer. A moral está muito baixa e a sacudida era necessária. O futebol dá muitas voltas e acredito que um dia ainda voltem para treinar o tricolor figuras como Caio Jr., Renato e Adílson, mas o momento exige algo mais profissional do que passional. Neste momento deixem a paixão para os torcedores. À direção, treinador e aos jogadores só pedimos que sejam profissionais e estejam engajados no objetivo de fazer do Grêmio o maior das américas em, no máximo, três anos. Por hora, é isso.

www.conscienciagremista.blogspot.com

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

MOMENTO DE REFLEXÃO

Caros amigos,
estive algum tempo sem postar pois este tempo me permitiu enxergar algumas coisas que ainda não haviam ficado claras. Todos falaram maravilhas sobre os zagueiros do Grêmio. Saimon me provou não ter nervos suficiente para a pressão de jogar no tricolor. Para Grolli, disseram ao mesmo que jogava muito e ele acreditou nisso, pensa ser um Beckenbauer. E Naldo está sem tempo de marcação, não consegue vencer no corpo a corpo o seu adversário e está completamente desentrosado. Falta criatividade no meio-de-campo, Marquinhos pensa sozinho, mas jogando de volante fica complicado armar e voltar para marcar sabendo que a zaga é fraca. Marco Antônio me parece sem atitude, erra passes, e quando não chuta para longe, consegue chutar em cima do adversário. Me corrijam se estiver errado, mas ainda não vi ele driblar ou fazer uma jogada individual. Tá fraco, muito fraco. O ataque vai bem, obrigado. Mas......
O Kléber poderia ser mais agudo, jogar em direção ao gol. Cavar faltas seria uma grande arma se tivéssemos um especialista para cobrá-las. Marcelo Moreno tem qualidade até surpreendente para um atacante de área. E é raçudo e ao contrário de André Lima, ele busca o jogo. Pelaipe tem se esforçado como sempre. Sabemos que o mercado de jogadores está afunilando e tal, porém não entendo porque buscar Bertoglio que só conhecemos por vídeos do youtube e Souza, ilustre desconhecido, e não buscar bons nomes dentro do Brasil. Como entender que poderíamos pagar por Giuliano e não ter dinheiro para trazer Diego Souza, por exemplo? Atleta que conhecemos e sabemos o que pode fazer? Aí você pensa: "Ô burro, o Vasco não vende porque tá na Libertadores." E aí eu digo: "Tudo bem, não precisa ser ele, pode ser do mesmo nível". Não temos condições de tirar Elkeson do Bota? Valdívia do Palmeiras? Marlos do São Paulo? Quer zagueiros? Renato Silva, Réver, Maurício Ramos, Leandro Castán... Existem opções. O dinheiro iria ser usado para comprar o Giuliano não é? Empatar com os reservas do colorado foi a gota d'água. Se liga Caio Jr., acabou o prazo para experiências. Quer uma idéia? Reintegra o Lúcio e fez um meio com Fernando, Gilberto Silva, Marquinhos e Lúcio. Aposto que vai funcionar em Losango, em linha, em o que for, mas já é um meio decente.

Desculpem o longo desabafo.

http://www.conscienciagremista.blogspot.com/

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

SE SAIR MAIS UM, VEM O FAMOSO QUEM?

O prazo para as contratações está encerrando para o Grêmio ter um time equilibrado para vencer a Copa do Brasil e surge a notícia de que Marquinhos é pretendido pela Portuguesa e o Grêmio estaria disposto a cedê-lo. Não seria de todo mau se o salário dele fosse exorbitante como o de Douglas ou se não tivessem ido embora o Mithiuê, William Magrão e Adílson. O fato é que Marquinhos não é um jogador desprezível e ainda não contratamos ainda ninguém que fisesse jus à liberação do alemão. Experiente, embora lento, Marquinhos ainda pode dar boa resposta se o esquema o favorecer para isto. Ele seria o homem que joga aberto pela direita servindo com qualidade de passe e cruzamentos para a área, fora o fato de poder trabalhar melhor a bola na frente com o Kléber. O fôlego não é de garoto, mas não entendo porque manter Douglas que não corre e não mostra nenhum empenho em detrimento de Marquinhos que pelo menos se esforça. Este jogador se não morre de amores pelo tricolor (salvo que é torcedor declarado do Avaí), pelo menos aprendeu a gostar e respeitar o Grêmio. Diferente de Douglas que ganha um "balaio" e quer muito mais para jogar a bolinha murcha que anda jogando. Não temos que ter o mesmo medo de Douglas ir embora que o rival teve de perder D'Alessandro. O gringo sempre foi decisivo enquanto Douglas, não. Primeiro temos que contratar bons meias para depois abdicar de Marquinhos. Por hora, ainda me serve.

www.conscienciagremista.blogspot.com

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

ZAGUEIROS, POR FAVOR!!!

O Grêmio sofre neste início de ano com a falta de zagueiros. Parece até brincadeira mas Celso Roth tinha razão em manter Rafael Marques como titular. Era o "menos pior". Saimon é muito nervoso e se perde facilmente cruzando bolas perigosas na frente dos adversários, e o Grolli ficou enfeitado demais com os apupos da Serra. Defesa mal posicionada, volantes que não estão cobrindo os laterais, Douglas está displicente (quer ir embora), e os atacantes ainda não conseguem vitórias individuais porque falta preparo físico. E Caio Jr. que acertou na semana passada, deveria ter mantido o 4-4-2 que foi treinado desde o início do seu trabalho. Como eu disse no post anterior, o 3-5-2 foi providencial como "válvula de escape". O elemento surpresa que foi usado contra o modesto Canoas deu certo. Mas para sair jogando ainda tem que manter o esquema original. Mário Fernandes não pode ficar preso à zaga e Gilberto Silva tem que jogar seja onde for, nem que fique sentado no campo orientando os companheiros. Não queremos passar pela vergonha de não se classificar no Gauchão. ZAGUEIROS URGENTEMENTE.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

PROVIDENCIAL!!!!

Caio Júnior  mostrou uma de suas melhores características: coragem para mudar a tática durante o jogo. O Botafoguense o chama de "Professor Pardal" porque as suas invenções não tinham as peças certas para fazer o time alvinegro funcionar. Ontem, porém, com Gabriel como ala e Mário na zaga (jogadores que conhecem a função), e a entrada de Gilberto Silva no meio, abdicando de apenas conter o adversário, mas também qualificar o toque de bola, acabou sendo uma grande descoberta. Na circunstância do jogo, a solução encontrada foi a correta. Mas este esquema tem futuro ou será apenas providencial enquanto o zagueiro- xerifão não chega? O que importa é que temos opções táticas. Celso Roth utilizou o 4-5-1 agarrando-se à este sistema não importando quem jogasse e assim selou mais passagem pelo tricolor. Renato também agarrou-se a apenas um esquema com o agravante de não substituir atletas que não estavam dando resposta à sua maneira de jogar. Por isso, neste início, Caio tem o crédito pela ousadia.

ENFIM UM ATAQUE QUE NÃO SEJA DE NERVOS...

O ataque funcionou pela primeira vez este ano e nos deixou com a esperança de que gols não faltarão. Kléber e Moreno pareceram entrosados e comprovaram a qualidade do seu futebol. Ainda falta um pouco de criatividade no meio de campo, algo que virá com o ritmo de jogo. A defesa ainda está vacilante e o mais perdido parece Saimon. Este garoto precisa de um parceiro experiente ou ser utilizado no 3-5-2. Bem vindos KLÉBER E MARCELO MORENO. Por hoje, estamos gratos.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

DAR DESCONTO? NÃO. FICAMOS NO PREGO ANO PASSADO...

Hoje tem o segundo jogo do Gauchão e a expectativa de todos os tricolores é que a vitória dê as caras e de forma significativa. Essa história de ficar perdoando o time pelas más atuações, e entender que é início de temporada, já está surrada demais. Tudo ficaria bem e as desculpas seriam válidas não fosse pela seca de títulos que vivemos há dez anos. A paciência tende a ficar curta perante a inanição de conquistas. Tivemos bons times formados nos últimos anos, mas que não foram vencedores. E como a mobilização para fazer um grande plantel para este ano trouxe ares de mudança de "pasmaceira" para "acontecimento histórico", a expectativa não pode ser menor do que simplesmente ganhar todos os jogos do regional. Humildade? Chega de ser humilde. Mostrar a que veio tem que ser tônica do Grêmio. Deixar o adversário assustado quando for divulgada a lista da concentração. Não somos Barcelona, Real e outros badalados que existem por aí, só queremos voltar a ser o Grêmio avassalador do Fábio Koff. Com todo respeito ao adversários, queremos "patrolar" a todos.

http://www.conscienciagremista.blogspot.com/

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

INÍCIO RUIM

Tomara que não seja a tônica da temporada de 2012. O primeiro jogo desta equipe que gerava tanta expectativa na galera, foi decepcionante. Quase aterrorizante para falar a verdade. Embora tenha mostrado alguma qualidade na troca de passes, a desorganização no posicionamento da zaga faz com que Gilberto Silva fique por ali ao menos neste início de trabalho. Quando um adversário sobe sozinho, livre de marcação para fazer o cabeceio sem a marcação de um dos volantes, (em tempo: zagueiro marca atacante, volante marca os meias), é porque os setores não estão se entendendo. Embora não haja entrosamento necessário por ser começo de ano, isso faz parte do ABC do futebol. Kléber que disse que "a perna estava pesada" poderia ter feito o passe para um meia ou tocá-la para fora. O fato é que o Gladiador começou mal. Miralles continua o mesmo. Léo Gago chutou, chutou e...chutou (Rocka também chuta e Adílson também marca). Por enquanto não justificou. Tá na hora de trabalhar pesado porque este ano o Grêmio não tem o direito de decepcionar sua massa. Vitória daqui pra frente é obrigação, contra qualquer um, em qualquer situação.

http://www.conscienciagremista.blogspot.com/

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

O ZAGUEIRO

Bobagem essa história de que não existe zagueiro no mercado. O que tem de beque gringo dando bobeira por aí, é brincadeira. Há alguns dias, ouvi dizer que Wálter Samuel poderia ser a contratação, argentino, experiente, em término de contrato e na reserva da Inter de Milão, seria perfeito. Lembram-se do Juninho? Ex-Botafogo, especialista em cobranças de falta, boa colocação na área, rodado, porém baixo. Mas ainda assim bom jogador. O Antônio Carlos, artilheiro do Botafogo, é tão caro assim para o Grêmio? O Alex Silva que aqui receberia a cada trinta dias seu salário, não viria? O Léo não retornaria ao tricolor? E o Chicão que tá na reserva do time mais beneficiado do Brasil? O André Dias ainda tá feliz no exterior?
Como podemos perceber, opções não faltam. Estas são só algumas lembranças de quem não tem contato com empresários e clubes, imagina quem tem acesso as informações privilegiadas como os dirigentes de futebol?

SÓ PELO SÁBADO...

Aguardo ansiosamente a estréia do tricolor. Quero ver se este time é capaz de devolver a nós, gremistas, o orgulho do bom futebol e da alegria não só da vitória, mas da atuação de encher os olhos. Como moro em Gravataí e a grana tá meio curta, acho que vou prestigiar o Cerâmica na sua estréia na primeirona. Depois o tricolor na TV.

ABRAÇOS.

http://www.conscienciagremista.blogspot.com/

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

PRA VARIAR UM POUCO

Acompanhando um pouco das notícias sobre os outros clubes, deparei-me com a situação do Flamengo. Não entra em acordo com a Traffic e arrisca-se a perder os serviços do R-10, Thiago Neves deve acertar com o Fluminense pois este "parece" ter dinheiro para bancar a contratação e sobretudo, os salários. Salários que são reinvindicados pelo Alex Silva, aquele mesmo que o tricolor sondou, mas ele preferiu a barca furada do "maior clube do planeta...". Sinceramente, um título brasileiro não faria com que eu deixasse de sentir vergonha de torcer para um time caloteiro de carteirinha. Assim como ganhar um campeonato (ou dois) com ajuda da arbitragem, também não (Corínthians). É verdade que não ganhamos algo de expressão há tempos, mas sempre que ganhamos, fomos honestos, limpos e dentro da regra de jogo. Clubes falidos contam a ajuda da mídia e continuam à enganar alguns jogadores que pensam ter no passado destas instituições, rótulos de garantia de pagamento de seus salários. Este ano, o tricolor será campeão de tudo que disputar e tenho certeza de que ficará devendo NADA para ninguém. ORGULHO DE SER GREMISTA, NA BOA E NA RUIM. MAS CALOTEIRO, NÃO!!!

http://www.conscienciagremista.blogspot.com/

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

A IMPORTÂNCIA DO GAUCHÃO

Há anos se discute se os campeonatos regionais são importantes para os grandes clubes do futebol do Brasil em virtude do calendário, da visibilidade e da rentabilidade. Dizem que o Gauchão é varzeano e por aí vai...
Pois bem, digo-lhes com certeza que serve para verificar se um time tem o que é preciso para encarar o resto da temporada. Um campeonato viril como o nosso regional, não deixa que jogadores com canela de vidro sobrevivam por muito. Quando projeta-se um grupo que visa a força física sem abdicar do toque de bola como o tricolor está fazendo, ganhar esta competição sem deixar margem de dúvidas quanto ao futebol apresentado, vale muito como cartão de visitas para os outros chamados grandes do Brasil. E os clubes do interior já não são mais aquela barbada toda de antes. Reforçados, mobilizados, buscando vagas para a Copa do Brasil ou para a Série D, cada partida vale troféu para estas equipes. Portanto, aguardo ansioso pelo início do Gauchão, e que ele nos indique a direção a seguir para resto do ano: Se a manutenção destes jogadores ou a procura de caras novas para uma temporada gloriosa.

Abraços.

http://www.conscienciagremista.blogspot.com/

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

O CASO SORONDO

Sem dúvida, a notícia da lesão de Sorondo abateu a todos aqueles que gostam do futebol porque gerou discussões a respeito da condição física que o jogador tinha quando assinou o contrato com o Grêmio. O risco da ocorrência de lesão era grande, visto o histórico do atleta. Pelo que se sabe, o “acordo”, como citou Pelaipe, previa a redução do salário em caso de lesão de grau leve, rescisão para a lesão grave. A fatalidade, a falta de sorte, a fragilidade fisiológica de Sorondo, ou o que for, acabou ceifando suas possibilidades de jogar pelo tricolor. Levando-se em conta todas as opiniões direcionadas ao rompimento do contrato, posiciono-me de acordo com a rescisão. Não julgo o mérito do cidadão que optou sair do maior rival para encontrar no Olímpico sua nova casa, mas a questão do futebol profissional. Em épocas em que tudo gira à volta do dinheiro, sejam para renovações, contratações, reformas do patrimônio, etc., seria luxo manter o uruguaio no grupo apenas para dar moral, e enaltecer a nobreza da instituição GRÊMIO. Se quando o jogador chega à casa dos trinta e três anos já começamos a achar que não vale a pena mantê-lo, porque seria diferente com quem está machucado e identificado com o adversário? Podemos desejar toda sorte do mundo na recuperação do jogador e da pessoa de Gonçalo Sorondo, e apenas isso.

ABRAÇO A TODOS.

www.conscienciagremista.blogspot.com

sábado, 7 de janeiro de 2012

A FAMÍLIA TRICOLOR

A primeira constatação que se faz destes primeiros dias de trabalho é de que todos estão unidos e direcionados para ter uma temporada de vitórias e títulos. As apresentações de reforços na arena, as entrevistas dos  remanescentes como Marquinhos, pautando o tema sobre a falta de êxitos no ano anterior e, a atitude do treinador ao participar das atividades físicas com o grupo e chamar cada um para saber o pensamento individual visando o melhor aproveitamento do coletivo, é algo para se louvor. Caio Júnior é inteligente, foi jogador, identificado com o clube e até aí, tudo lembra Renato. Porém, Caio não tem bruxos, em nenhum time por onde passou, houve um jogador que fosse insubstituível para ele, o que em minha humilde opinião, é um ganho incrível em relação à Renato. A família tricolor está comprometida para fazer o melhor para a sociedade gremista. A expectativa só aumenta a cada dia....

KLÉBER

O Gladiador é um grande jogador, futebol indiscutível, inteligente, matreiro e raçudo, ou seja, a cara do Grêmio, contudo, o desportismo tem que fazer parte das suas características para jogar no tricolor. A cena lamentável da falta de fair-play em Palmeiras e Flamengo do ano passado não pode acontecer por estas bandas porque somos guerreiros, não desleais. O esporte acima de tudo. Assista ao vídeo:
http://www.youtube.com/watch?v=t7Nx2IYQWTo

JUÍZO GLADIADOR.

WWW.CONSCIENCIAGREMISTA.BLOGSPOT.COM

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

O GRÊMIO "PENTELHO"

As novidades do início de temporada no Brasil soam quase como uma afronta aos grandes clubes do centro do país. Como pode o Grêmio ser aquele que mais investiu e conseguiu fazer contratações que os poderosos do eixo Rio-São Paulo não tiveram a ousadia de tentar. A resposta é muito simples: Olhando para um passado recente, o próprio tricolor viu que mesmo terminando a temporada de 2010 como a sensação do futebol no Brasil, se não houver a qualificação do grupo de jogadores, acaba sendo atropelhado por aqueles que tiveram coragem de arriscar. É pensando nisso que o clube renovou o plantel para a temporada de 2012. Os títulos são dívidas a serem quitadas com a torcida apaixonada que faz a diferença nas arquibancadas do Olímpico e em qualquer canto por onde o tricolor jogue. A imprensa nacional comenta, os adversários aguardam para ver do que será capaz o exército azul, já pressentindo que aquele Grêmio dos anos 90 poderá estar de volta. O tricolor sempre foi um time pentelho, aquele chega para estragar a festinha dos outros e esse espírito que estará presente em nossos atletas. Respaldado pela torcida, com certeza. E só para lembrar: Essa torcida espera muito deles e apoiará, porque no mínimo RAÇA, PAIXÃO E SANGUE QUENTE É NECESSÁRIO PARA VESTIR ESSA CAMISA.

2012 PROMETE!!!

http://www.conscienciagremista.blogspot.com/

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

SOBRIEDADE PARA O GRÊMIO

Começa a pré-temporada para o tricolor. Grandes contratações, aproveitamento da base, apostas, renovações. Enfim, nesse grupo que sobe a serra em direção à Bento Gonçalves tem um pouco de tudo. Pelaipe foi criativo e continua fazendo esforços para reforçar a equipe. A apatia de Vicente Martins nas contratações, teve consequências durante a temporada passada com a fraca campanha. Este ano começamos mais estruturados, com bom treinador, ótimo goleiro, ótimo ataque, porém ainda acho frágil o meio-de-campo (tirando os remates de fora da área não acho Léo Gago melhor que Roca, nem Adílson e Magrão), Douglas sozinho não dá conta e Marquinhos é lento mas não despresível), e para a zaga ainda falta o grande jogador. Embora Lúcio não tenha correspondido ano passado, não é jogador para negócio, uma reavaliação caberia. André Lima é bom jogador, porém manhoso e, por vezes desinteressado. O que não pode se fazer, é decretar um time titular. Causa acomodação para quem joga e desânimo para quem é suplente. Ainda acho que Miralles disputa posição, não podemos decretá-lo "reserva de luxo" (Clementino da vez). Este ano vai ser de muitos títulos, o ensaio (contratações) foi ótimo, embora não concluído, o andamento é que teremos que ver para crer.

ÓTIMO ANO PARA TODOS.

http://www.conscienciagremista.blogspot.com/