sábado, 24 de março de 2012

UM GRÊMIO DE MUITAS VERDADES

Quando pensamos que o tricolor entrou nos eixos e a qualidade do futebol aflorou, começam a surgir as dúvidas sobretudo quando saímos perdendo. Os jogos contra o River-SE foram de chorar. Entende-se que o adversário retrancou-se demais para ao menos não passar por uma goleada, tanto no primeiro quanto no segundo jogo, mas que providências os jogadores tomaram dentro de campo para vencer sem sacrifício? Nenhuma. Acho estranho ter tanto tempo para preparar a equipe para o embate e quando a bola rola, ficarem acuados, quase que presos a burocracia do futebol. Cadê a jogada individual, a ousadia? É preciso chegar ao intervalo para que o treinador relembre tudo que foi dito durante os treinos? Por enquanto a falta de criatividade está atrapalhando e nos deixando com a pulga atrás da orelha quanto ao sucesso na Copa do Brasil. A tática e o improviso tem de andar juntos porque se formos previsíveis, é melhor jogar a toalha. Em tempo: Gauchão é obrigação.

Abraço a todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário